MP Denuncia Deputado Renato Machado por Enriquecimento Ilícito em Maricá

Por Cic7 Notícias - Rio Janeiro

Publicado há 2 semanas ago

Compartilhar no WhatsApp

Durante gestão na Empresa de Obras, deputado comprava terrenos desvalorizados e vendia após valorização promovida pelo município.

O deputado estadual Renato Machado (PT) foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) por enriquecimento ilícito durante sua gestão como presidente da Empresa Pública de Obras de Maricá. Segundo as investigações, Renato adquiria terrenos em bairros desvalorizados e, utilizando recursos e serviços do município, promovia melhorias na região. Posteriormente, vendia esses terrenos por valores muito superiores aos de compra.

Renato, ex-ajudante de pedreiro, também é investigado pela Polícia Civil e foi indiciado por organização criminosa, desvio de dinheiro público, recebimento de vantagem indevida e lavagem de dinheiro.

Esquema de Terrenos

As investigações revelam que Renato comprava terrenos em áreas desvalorizadas de Maricá e usava serviços municipais para valorizar esses terrenos. Em seguida, vendia os imóveis por preços significativamente maiores. A Prefeitura de Maricá, conforme os promotores, também adquiria terrenos de pessoas ligadas ao deputado com preços inflacionados.

Detalhes da Operação

O relatório final da Polícia Civil e a investigação do Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público (Gaeco) detalham as ações do deputado, que também é pastor evangélico e figura política em Maricá. Os promotores indicam que Renato Machado teve um crescimento patrimonial avassalador e indisfarçável.

Caso Específico: Terreno em Bambuí

Um terreno no bairro Bambuí, agora um Centro Esportivo, foi comprado por um primo de Renato e vendido ao município por R$ 1.136 milhão, embora registrado inicialmente por R$ 500 mil – uma valorização de 227% em apenas dois meses. Renato assinou a desapropriação do imóvel, e investigações apontam que parte do dinheiro retornou ao deputado.

COAF e Movimentações Suspeitas

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificou pelo menos cinco operações suspeitas envolvendo Renato. Em um ano, o primo do deputado movimentou mais de R$ 3,5 milhões, valor incompatível com sua capacidade financeira. Renato, conhecido como “vintinho” por exigir 20% dos valores de obras públicas, movimentou mais de R$ 1 bilhão entre créditos e débitos, embora tenha declarado rendimentos muito menores à Receita Federal.

Processos e Defesa

A Justiça aceitou a denúncia contra Renato e bloqueou R$ 150 mil em bens do deputado e R$ 486 mil do primo. Renato também é réu em outro processo relacionado a desvios em obras do Hospital Municipal Che Guevara.

Renato Machado, através de sua assessoria, declarou que seu patrimônio é fruto de trabalho árduo e que seu histórico bancário e fiscal é de conhecimento das autoridades. A defesa aguarda a análise da Justiça sobre a denúncia.

Conclusão

O Ministério Público e a Polícia Civil do Rio de Janeiro continuam a investigar as ações de Renato Machado, visando esclarecer todos os detalhes do esquema que permitiu seu enriquecimento ilícito às custas do erário municipal de Maricá.

Compartilhar no WhatsApp

Por Cic7 Notícias - Rio Janeiro

Publicado há 2 semanas ago

Compartilhe nas redes sociais:

Search
Close this search box.

Fique por dentro de todas as notícias pelo WhatsApp!

Nosso grupo te da acesso exclusivo as noticias mais recentes sobre a sua cidade, acesse e fique por dentro das noticias mais recentes que acontecem no dia a dia.

Usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação.