Campos enfrenta impacto da dengue e outras doenças com baixa infraestrutura de saúde

Por Vitor Lobo - Rio Janeiro

Publicado há 1 semana ago

Compartilhar no WhatsApp

O município de Campos, assim como muitos outros no Brasil, enfrenta os desafios da dengue, febre maculosa e chikungunya. Na Baixada Campista, uma das áreas mais afetadas, ocorreram quatro das seis mortes registradas na cidade devido a essas doenças. A situação é agravada pela escassez de Unidades Básicas de Saúde (UBS) para atender a população local.

O enfermeiro Wellington Antônio da Silva ressalta que a principal função de uma UBS é promover a saúde e prevenir doenças ou complicações, mas a Baixada Campista não possui muitas opções de atendimento. Os moradores dependem do Hospital São José, em Nova Goitacazes, e da Policlínica de Baixa Grande, o que resulta em superlotação e, frequentemente, na desistência do atendimento.

Maria Lúcia, moradora de Donana, descreve a dificuldade: “Tive muita dor no corpo, febre, e fui ao São José. Havia dezenas de pessoas na minha frente, reclamando da demora. Voltei para casa e tentei ser atendida no Centro, o que atrapalhou minha logística. Essa situação não acontece só comigo, mas com várias pessoas da região”.

Vídeo Revela UBS Abandonada

A Baixada Campista é extensa e faz divisa com outros municípios, complicando ainda mais o acesso à saúde para os moradores. Muitos precisam se deslocar para outras regiões para conseguir atendimento.

O cenário atual de óbitos confirmados é preocupante:

  • Dengue: Três mortes, sendo uma em Donana.
  • Chikungunya: Um óbito em Tocos.
  • Febre maculosa: Duas mortes, uma em Santo Amaro e outra em Goitacazes.

Essas mortes mostram que quatro das seis vítimas residiam na Baixada Campista, além de inúmeros pacientes que se recuperaram e óbitos ainda em análise. A Secretaria de Saúde de Campos confirma que a região é considerada de alto risco devido à presença de mosquitos e carrapatos, transmissores das doenças.

Especialistas da Secretaria de Saúde já solicitaram ao prefeito Wladimir Garotinho a implantação de uma UBS na Baixada Campista, especialmente em Donana, sem sucesso até o momento.

Papel das Unidades Básicas de Saúde

As UBS são essenciais para garantir o acesso à saúde de qualidade, oferecendo consultas, distribuição de medicamentos, vacinas, visitas domiciliares e educação em saúde. A Prefeitura de Campos, questionada sobre os critérios para instalação de UBS, respondeu:

“São respeitados critérios, como densidade demográfica e análise de distanciamento territorial das unidades já em funcionamento. Também consideramos a estrutura existente nos territórios, seja para recuperação ou construção do imóvel, o que permite mais celeridade ao processo da assistência preventiva e curativa no âmbito municipal.”

Compartilhar no WhatsApp

Por Vitor Lobo - Rio Janeiro

Publicado há 1 semana ago

Compartilhe nas redes sociais:

Search
Close this search box.

Fique por dentro de todas as notícias pelo WhatsApp!

Nosso grupo te da acesso exclusivo as noticias mais recentes sobre a sua cidade, acesse e fique por dentro das noticias mais recentes que acontecem no dia a dia.

Usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação.